Um novo tratamento capilar à base de um vegetal brasileiro chega ao país depois de ser reconhecido como o “milagre brasileiro” pelas europeias. Para tratar e tirar o frisado das madeixas, elas optaram pela chamada progressiva brasileira.

Para testar a novidade, a atriz Karize Brum, que vai interpretar Clara, personagem de Giovanna Antonelli na segunda fase de “Em família”, próxima novela das nove da Globo, emprestou suas madeixas à hair stylist Eduarda Rodrigues, responsável pela novidade no Brasil.

O frissom da hora, que vem fazendo a cabeça das mulheres em Milão e causando filas nos salões, ganhou este nome por conta do composto de óleo de babaçu, uma palmeira que concentra altos teores de gorduras de larga aplicação na nanotecnologia. “É um tratamento inovador. Além de hidratar profundamente os fios, o resultado do antifrizz dura de três a quatro meses”, alega Eduarda.

Segundo a especialista, babaçu hidrata profundamente os fios, proporcionando brilho, condicionamento e melhorando a penteabilidade dos cabelos. “O óleo ajuda a reduzir o volume dos cabelos. Repõe a camada de proteção e aminoácidos, pequenas partículas que penetram os fios levando nutrição”, explica ela.

Entre todos os óleos vegetais de uso industrial, o produto é o que apresenta maiores propriedades emulsificantes e emolientes, além de ser um megahidratante natural. “Esqueçam o formol, pois além de ser uma química ilegal e fazer mal à saúde, mesmo que em mínimas porcentagens, aos poucos destrói a fibra capilar raleando o cabelo e ocasionando queda”, diz a profissional.

Como o óleo de babuçu é um hidratante, pode ser aplicado em qualquer tipo de cabelo. O tratamento completo dura de duas a três horas e custa a partir de R$200.

Matéria feita para o Extra.